domingo, 31 de maio de 2009

AGENDA SINTEPE

PARALISAÇÃO de 24 horas
01 de JUNHO
Ato público às 9 horas
concentração na Assembleia Legislativa


DIA 03 de JUNHO
ASSEMBLEIA SINTEPE
9 HORAS
QUADRA DO IEP

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Bônus Educacional

Parece que o governo do Estado acertou de vez. Descobriu a fórmula concreta de dividir a categoria dos trabalhadores em educação, ao premiar uns em detrimento de outros a SEE/PE evidenciou a política discriminatória que vem adotando desde o início da gestão de Eduardo Campos. Ao exigir sobrecarga de trabalho desumana à base de intensa fiscalização, o governo obriga de forma sutil o professor a exercer verdadeiros milagres dentro das unidades em que lecionam. Em determinados locais de trabalho alunos sequer possuem livros ou biblioteca para estudar mas, os profissionais destas escolas precisam cumprir metas ditadas pela SEE, precisam fazer os alunos renderem mesmo sem as condições mínimas necessárias para um aprendizado de qualidade.E o pior, no desejo de receber o bônus, proclamado de forma midiática como 14º salário, um compesatório para aliviar temporariamente as míseras remunerações recebidas, direções e demais profissionais de certas unidades escolares encaram as péssimas condições de trabalho com certa naturalidade. Omitem informações, maqueiam dados para que tudo 'cheire' à normalidade.
Contrarar profissionais treinados com capacitações- relâmpago para dar reforço às escolas que não atingiram as metas, é um atestado do retrocesso educacional em que se encontra a educação em Pernambuco.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Greve dos professores da rede municipal do Recife

Foi decretado ontem, 26/05, após assembleia da categoria, que os professores da rede pública municipal do Recife, entrariam em greve por tempo indeterminado. Os servidores da educação deste município solicitam implantação do piso nacional dos professores, entre outras reivindicações.
Esta iniciativa tem total apoio daqueles que lutam por uma melhor educação em nosso estado.
Os docentes de Pernambuco vêem o sonho do piso nacional se tornar um pesadelo. Tramitando durante anos no Congresso, tal projeto de lei foi aprovado sob um formato que ninguém entende. Cada governo toma decisões acerca desta implantação ao seu reles prazer. Muitos ficam na promessa, dividindo em suaves parcelas aquilo que todo docente tem no mínimo direito a receber. Muitos governantes olham para o piso(que deveria configurar como o menor valor pago ao exercício da docência) como o teto salarial destes servidores.
No fim das contas acabaremos na mesma situação de antes: mal pagos com um reduzido poder de compra. Se hoje trabalhamos três turnos para viver de forma um pouco digna, acabaremos ocupando as nossas madrugadas com outras atividades.
Será que algum governante liga para a nossa situação? Diante da postura dos mesmos, acredito realmente que a resposta seja não!!!
Aguardamos melhores dias para aqueles que fazem a educação em Pernambuco.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Sobre o SASSEPE

Caros professores e demais servidores da Educação, solicitamos que vocês divulguem em seus locais de trabalho o link do abaixo-assinado referente ao péssimo atendimento nos ofertado pelo SASSEPE que consta em nosso blog.
Não há como fazer pressão por melhorias sem a efetiva participação dos interessados, ou seja, dos associados ao SASSEPE, que acredito, sofrem constantemente de descaso e falta de atendimento digno a começar pela marcação de consultas, culminando com horas na fila de espera pelo atendimento médico e odontológico.
Já contabilizamos mais de duzentas visitas e apenas 25 assinaturas com quase trinta dias do abaixo-assinado disponibilizado na web.
Tal fato se justifica pela satisfação da maioria em relação ao atendimento deste serviço de saúde? Somos apenas uns "gatos pingados" a bradar situações não vividas pela maioria? Ou Será
que nossa categoria prefere sofrer calada e inerte a esperar por salvadores da pátria que nunca chegam?
Precisamos compreender que se quisermos que algo aconteça de verdade, devemos colocar "as mãos na massa". Não é a toa que acumulamos tantas perdas nos últimos anos. Ninguém nos escuta. Reclamamos nos corredores de nosso ambiente de trabalho, na nossa sala de "descanso" entre outras. Todavia nos momentos cruciais em que demonstração de força e união são imprescindíveis, falhamos ao nos recolhermos e ficamos a esperar que outros, também insatisfeitos, reclamem por nós. Daí uns poucos se mexem e perdemos, e perdemos muito feio. Nossa dispersão é o nosso maior inimigo.
A sabedoria popular já nos alerta quanto a este mal nos seguintes ditados:
  • "Uma andorinha só não faz verão"
  • "A união faz a força"

domingo, 24 de maio de 2009

NOTA DE ESCLARECIMENTO

SITUAÇÃO SALARIAL DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO:

Salário Mínimo do PAÍS ........................R$ 465,00(base)

Piso Nacional dos Professores
com Nível Médio.......................... ...........R$ 1.132,00(base)

Salário pago pelo governo Estadual ao professor
de nível médio..........................................R$ 445,00 (base)

Salário pago pelo governo Estadual ao professor
com nível superior...................................R$ 476,00 (base)

Pago pelo governo Estadual ao Assistente
Administrativo Educacional...................R$ 400,00 (base)

Pago pelo governo Estadual ao Auxiliar
Administrativo Educacional...................R$ 380,00 (base)

(Fonte: SINTEPE, 24 de maio,2oo9)

sábado, 23 de maio de 2009

Salários

Salário

Governo rebate sindicalistas e diz que vai conceder reajuste prometido. Folha terá incremento de 20%

POSTADO ÀS 20:04 EM 22 DE Maio DE 2009

Nota à imprensa

Em resposta à matéria "Servidores estaduais decidem paralisar atividades no dia 1°", a Secretaria de Administração (SAD) esclarece que na reunião da Mesa Geral de Negociação realizada hoje (22), o Governo apresentou formalmente sua resposta à pauta de reivindicação do Fórum dos Servidores Estaduais. Além disso, também foram ressaltados os avanços colocados em prática pela gestão com foco na valorização do servidor.

Na ocasião, foi reafirmado que, mesmo com a crise econômica mundial, o Governo de Pernambuco priorizará seus esforços para cumprir os acordos de reajustes salariais já firmados com diversas categorias que têm desdobramentos em 2009 e 2010. Também foram garantidas as nomeações dos concursos realizados nas áreas de segurança, educação e saúde, além da manutenção do calendário de pagamento dentro do mês de competência, ao contrário de outros Estados que, segundo o noticiário nacional, já apresentam dificuldades de honrar compromissos e o pagamento da folha de pessoal.

Tais medidas trarão um incremento na folha de pagamento da ordem de R$ 900 milhões, ou seja, um aumento, em 2009, de 20% das despesas com pessoal. Outra conquista que está mantida é a implantação dos Planos de Cargos, Carreiras e vencimentos (PCCV's) de diversas categorias, como da Polícia Civil e dos servidores que compõem a base do Sindserpe, tanto na administração direta quanto na indireta.

Todas essas ações comprovam que o Governo continua trabalhando para melhorar cada vez mais a situação dos servidores. Isso tudo diante de um quadro que demonstra que as receitas de ICMS e FPE, que compõem cerca de 90% do total das receitas correntes do Governo do Estado, apresentam projeções de perdas da ordem de R$ 470 milhões, que, somadas a outras receitas, acumulam frustrações de arrecadação de R$ 600 milhões até o final do ano, em relação aos valores originalmente orçados.

Para superação deste quadro, o Governo vem administrando suas finanças com o máximo rigor, como atestam diversas ações que estão sendo implementadas: a) contingenciamento e redução das despesas de custeio da ordem de R$ 200 milhões; b) obtenção de empréstimos junto ao BNDES no montante de R$ 276 milhões, para a manutenção dos investimentos já programados, necessários à geração de emprego e renda; c) venda de ativos; d) redução dos duodécimos do Tribunal de Justiça, Assembléia Legislativa, Ministério Público e Tribunal de Contas, entre outras.

Assim, diante do quadro econômico e da manutenção dos reajustes já pactuados que tem, como já dito, uma repercussão de R$ 900 milhões este ano, é inviável economicamente o atendimento dos novos pleitos apresentados pelo Fórum dos Servidores Estaduais que totalizam R$ 3,8 bilhões ao ano.

Quaisquer novos acréscimos em 2009 nas despesas de pessoal resultarão no descumprimento dos limites estipulados pela Lei de Responsabilidade Fiscal (FRF) e poderão comprometer o equilíbrio financeiro do Estado.

Lembramos que, desde 2007, foi adotado como política de pessoal que o incremento na folha de pagamento deve representar o mesmo percentual de crescimento das receitas próprias, ou seja, geradas pelo Estado. Tal política resultou no crescimento da folha de pagamento, nos exercícios de 2007 e 2008, da ordem de 35%, índice sem precedentes em tempos recentes, sendo Pernambuco o quinto estado da Federação que mais investiu em pessoal.

Por fim, destacamos que temos a plena consciência do acerto da política de pessoal adotada até a presente data, que valoriza o servidor e proporciona ganhos bem superiores aos índices inflacionários, inclusive se considerarmos as projeções da inflação para este ano. O Governo do Estado continuará conduzindo a política remuneratória e de melhoria das condições de trabalho dos servidores sempre alinhando o diálogo aberto à transparência do processo.


Salários

Salário

Governo rebate sindicalistas e diz que vai conceder reajuste prometido. Folha terá incremento de 20%

POSTADO ÀS 20:04 EM 22 DE Maio DE 2009

Nota à imprensa

Em resposta à matéria "Servidores estaduais decidem paralisar atividades no dia 1°", a Secretaria de Administração (SAD) esclarece que na reunião da Mesa Geral de Negociação realizada hoje (22), o Governo apresentou formalmente sua resposta à pauta de reivindicação do Fórum dos Servidores Estaduais. Além disso, também foram ressaltados os avanços colocados em prática pela gestão com foco na valorização do servidor.

Na ocasião, foi reafirmado que, mesmo com a crise econômica mundial, o Governo de Pernambuco priorizará seus esforços para cumprir os acordos de reajustes salariais já firmados com diversas categorias que têm desdobramentos em 2009 e 2010. Também foram garantidas as nomeações dos concursos realizados nas áreas de segurança, educação e saúde, além da manutenção do calendário de pagamento dentro do mês de competência, ao contrário de outros Estados que, segundo o noticiário nacional, já apresentam dificuldades de honrar compromissos e o pagamento da folha de pessoal.

Tais medidas trarão um incremento na folha de pagamento da ordem de R$ 900 milhões, ou seja, um aumento, em 2009, de 20% das despesas com pessoal. Outra conquista que está mantida é a implantação dos Planos de Cargos, Carreiras e vencimentos (PCCV's) de diversas categorias, como da Polícia Civil e dos servidores que compõem a base do Sindserpe, tanto na administração direta quanto na indireta.

Todas essas ações comprovam que o Governo continua trabalhando para melhorar cada vez mais a situação dos servidores. Isso tudo diante de um quadro que demonstra que as receitas de ICMS e FPE, que compõem cerca de 90% do total das receitas correntes do Governo do Estado, apresentam projeções de perdas da ordem de R$ 470 milhões, que, somadas a outras receitas, acumulam frustrações de arrecadação de R$ 600 milhões até o final do ano, em relação aos valores originalmente orçados.

Para superação deste quadro, o Governo vem administrando suas finanças com o máximo rigor, como atestam diversas ações que estão sendo implementadas: a) contingenciamento e redução das despesas de custeio da ordem de R$ 200 milhões; b) obtenção de empréstimos junto ao BNDES no montante de R$ 276 milhões, para a manutenção dos investimentos já programados, necessários à geração de emprego e renda; c) venda de ativos; d) redução dos duodécimos do Tribunal de Justiça, Assembléia Legislativa, Ministério Público e Tribunal de Contas, entre outras.

Assim, diante do quadro econômico e da manutenção dos reajustes já pactuados que tem, como já dito, uma repercussão de R$ 900 milhões este ano, é inviável economicamente o atendimento dos novos pleitos apresentados pelo Fórum dos Servidores Estaduais que totalizam R$ 3,8 bilhões ao ano.

Quaisquer novos acréscimos em 2009 nas despesas de pessoal resultarão no descumprimento dos limites estipulados pela Lei de Responsabilidade Fiscal (FRF) e poderão comprometer o equilíbrio financeiro do Estado.

Lembramos que, desde 2007, foi adotado como política de pessoal que o incremento na folha de pagamento deve representar o mesmo percentual de crescimento das receitas próprias, ou seja, geradas pelo Estado. Tal política resultou no crescimento da folha de pagamento, nos exercícios de 2007 e 2008, da ordem de 35%, índice sem precedentes em tempos recentes, sendo Pernambuco o quinto estado da Federação que mais investiu em pessoal.

Por fim, destacamos que temos a plena consciência do acerto da política de pessoal adotada até a presente data, que valoriza o servidor e proporciona ganhos bem superiores aos índices inflacionários, inclusive se considerarmos as projeções da inflação para este ano. O Governo do Estado continuará conduzindo a política remuneratória e de melhoria das condições de trabalho dos servidores sempre alinhando o diálogo aberto à transparência do processo.


quinta-feira, 21 de maio de 2009

Escolas de Referências

Profissionais terão oportunidade de conhecer o sistema de normatização das Escolas de Referência Assessoria de Comunicação
Para aprofundar o conhecimento sobre a legislação educacional de gestores e secretários das 103 Escolas de Referência em Ensino Médio do Programa de Educação Integral a secretaria de Educação (SE) realiza nesta quarta (20), quinta (21) e sexta-feira (22) o I Encontro de Normatização das Escolas de Referência. A iniciativa, que faz parte das ações da Formação Continuada implementada pela Gerência de Normatização do Ensino (GENE) da Secretaria Executiva de Desenvolvimento da Educação, acontece no Portal de Gravatá.A abertura do encontro será feita pela secretária Executiva de Desenvolvimento da Educação, Aída Monteiro. A programação, que será passada ao grupo através de palestras e oficinas, abordará as Instruções Normativas compostas pelas seguintes temáticas: Sistemas de Avaliação da Aprendizagem; Travessia; Paralisação, Extinção e Descredenciamento; Arquivamento e Incineração; Escrituração Escolar; Elaboração do Regimento Escolar; Estudo no Interior; Classificação e Reclassificação; Educação de Jovens e Adultos Fundamental e Médio. O objetivo é facilitar a relação dos técnicos e dos gestores com os procedimentos educacionais legais e aos instrumentos normativos vigentes em prol da garantia dos direitos humanos à educação. “Essa é uma oportunidade para todos os que fazem as Escolas de Referência aprofundar o conhecimento na área de Legislação Educacional e esclarecer ainda mais temas tão presentes no dia-a-dia escolar”, ressalta o gerente geral do Integral, Paulo Dutra. Para a gerente da Gerência de Normatização do Ensino, Vicência Torres, é fundamental que os gestores e técnicos das Escolas de Referência vivenciem esta capacitação. “As Escolas de Referência tem especificidades, como a jornada de aula em regime semi-integral e integral, e a diretriz pedagógica. Mas todos os instrumentos normativos são acessíveis às escolas que têm formato diferenciado”, afirma a gerente. Integral – Proporcionando a cerca de 33 mil estudantes jornada de aula ampliada, vivência laboratorial e Educação Profissional, o Programa de Educação Integral tem como objetivo reestruturar o Ensino Médio pernambucano. Composto por 103 Escolas de Referência em Ensino Médio espalhadas do Litoral ao Sertão do estado, a meta é, até 2010, atender 100 mil estudantes, chegando a um total de 160 unidades com jornada ampliada.

Recebi da companheira Adriana Abreu, em 21/05/2009 que, ao ler a matéria lembrou-se do drama vivido pelos professores e alunos da escola-galpão ( onde leciono) criada a partir da formação do 'Centro' ( de exclusão) em Camaragibe. Albênia.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

quinta-feira, 14 de maio de 2009

ENEM obrigatório na rede pública em 2010

Ministro da educação aceita proposta que torna obrigatório ENEM na rede pública. Durante reunião do MEC para conhecer os conteúdos do novo ENEM o conselho nacional de secretários de educação (CONSED) anunciou que quer universalizar a prova.
A ideia é que com a universalização o ENEM passe a certificar a etapa. Ou seja, para obter o diploma do ensino médio o aluno precisará participar da prova e obter uma nota mínima que será determinada por cada secretaria de estado. Em 2008 4 milhões se inscreveram no exame.
Segundo informou o MEC o ministro Fernando Haddad acatou a proposta e pediu um estudo de logística para garantir que os estudantes tenham acesso aos locais de prova em todo território nacional.
Segundo o ministro Haddad a nova prova será mais focada na compreensão de problemas do que na memorização de datas ou fórmulas. De acordo com ele, os conteúdos cobrados na edição de 2009 permanecerão os mesmos ministrados hoje pelo ensino médio.
A matriz destes conteúdos foi apresentada na manhã desta quinta (14/05) aos secretários de educação que aprovaram a proposta.
Esta nova matriz está disponível no site do MEC.
Fonte: Portal IG

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Greve dos Professores de Olinda

Os colegas professores do município de Olinda deflagraram greve ontem, devendo retornar as atividades após negociações entre a categoria e a secretaria de educação deste município.
Nós que fazemos este espaço de luta, que é o Alternativa, apoiamos a iniciativa destes docentes e estaremos sempre a torcer por melhores dias para aqueles que sonham com uma educação de qualidade em nosso estado.

domingo, 10 de maio de 2009

AULAS-ATIVIDADE INSUFICIENTE

As novas cadernetas se converteram num verdadeiro suplício para os professores que se vêem pressionados a anotar um exaustivo número de informações, e infindáveis relatórios, em prejuízo de suas mais importantes atribuições que são as atividades de estudo, planejamento e ensino.

Na prática fica impossível para o professor(a) processar tantas informações sem uma adequada quantidade de aulas-atividades. Vejamos o exemplo de uma situação comum à maioria dos professores:

Um professor com 10 turmas de 45 alunos = 450 alunos. Imaginemos que o referido professor resolva oferecer duas oportunidades de avaliação de aprendizagem por mês. Cada avaliação com 5 questões. O professor teria que corrigir 450 x 10 = 4.500 questões. Vamos supor que ele gaste 1 minuto por questão. Teremos 4.500 minutos de trabalho. Dividindo 4.500 por 50 min (hora-aula) = 90 horas-aula! Ora, se um professor com 200 horas-aulas por mês, tem apenas 60 horas-atividades.

Fonte: Periódico: A Luta Começa na Escola. Articulação de Esquerda na Educação - 2009

O ESTRESSE É UM PROBLEMA PARA OS PROFESSORES

De acordo com pesquisa médica realizada pelos os Centers for Disease Control and Prevention (Centros de Controle e Prevenção de Doenças) 90% de todas as indisposições e doenças estão relacionadas ao estresse.

Em pesquisas realizadas pelo Ibope, no ano de 2007, ficou constatado que a maioria dos professores sofre de estresse, em especial os da rede pública.

O estresse dos professores se manifesta de diferentes formas. Profissionais que participaram da pesquisa se queixaram de diversos sintomas, sendo que as dores musculares ocuparam o primeiro lugar. Outra conclusão é que o estresse crônico pode baixar a imunidade e deixar as pessoas mais suscetíveis a infecções. Os principais sintomas do estresse são:

* Alergias
* Aumento da pressão arterial
* Falta de concentração
* Dor de cabeça
* Indigestão
* Queda de cabelo
* Nervosismo
* Insônia
* Taquicardia
* Ganho ou perda de peso
* Isolamento
* Memória fraca
* Irritação
* Ansiedade
* Desmotivação
* Ansiedade generalizada
* Artrite reumatóide
* Transtorno de pânico
* Queda da imunidade (infecções constantes)
* Enxaqueca
* Depressão sazonal (periódica)
* Asma* Bronquite
* Eczemas
* Gastrite
* Síndrome de fadiga crônica
* Doença coronariana (infarto e angina)
* Arteriosclerose

Tal questão atualmente tem sido alvo de discussão entre pesquisadores, visto que todos perdem com o afastamento do profissional. Esta é uma questão tão preocupante que só na região de São Paulo, que apresenta a maior rede de professores do país, entre os 250 mil docentes, há registros de que ocorrem 3o mil faltas por dia em decorrência de problemas de saúde.

Ressalta-se o direito do aluno em estudar, mas é fundamental que o professor tenha condições ideais para oferecer uma aula de qualidade. Estas condições ideais estão longe da realidade da maioria dos docentes. Condições que assegurem necessariamente:

1. Salários decentes para evitar a dupla jornada de trabalho em sala de aula.
2. Redução do número de alunos por turma.
3. Aumento das aulas-atividades para 50%.
4. Auxiliares administrativos capacitados para manter a disciplina dos alunos.
5. Resgate da autoridade do professor e respaldo administrativo para suas atitudes disciplinares. O professor se sente ameaçado e intimidado pela violência na escola.

Fonte: Periódico: A Luta Começa na Escola. Articulação de Esquerda na Educação - 2009.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

DITADURA EM ESCOLA DA REDE

Companheiros, esta foi a advertência dada pela diretora da Escola Luiz Delgado ao professor Pedro Araujo por este ter discordado do procedimento da técnica que, em reunião cobrava o cumprimento das metas absurdas impostas pelo Instituto Airton Senna inclusive citando por diversas vezes o Ministério Público como forma de ameaçar os professores.
Ressuscitando uma lei do tempo da ditadura militar, a diretora da unidade escolar citada mostrar seu poder. Veja:

ADVERTÊNCIA DISCIPLINAR
Da: Escola Luiz Delgado
Para: Pedro C. de Araújo

Vimos pelo presente aplicar-lhe Advertência Disciplinar pelo fato de Vossa Senhoria ter sido inconveniente na sua postura no ambiente de trabalho. No dia 20 de abril de 2009 a Técnica da GRE Recife Norte não teve condições de realizar o trabalho por completo, pois o professor Pedro C. de Araújo foi por demais agressivo. Com promoção de manifestação de desapreço no recinto da U.E. em plena reunião com conduta escandalosa no local de serviço, e ainda com ofensas verbais a política do Governo do Estado de Pernambuco. Pelo motivo acima explicado viemos aplicar esta advertência de acordo com o Art.201 como descreve o ESTATUTO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DO ESTADO DE PERNAMBUCO- LEI nº 6.123, de 20 de Julho de 1968 .
Esclarecemos que a reincidência em procedimetos semelhantes poderá ensejar uma SUSPENSÃO DISCIPLNAR .

Recife, 27 de Abril de 2009.
Flora Mª Fonseca
( gestora)

* Carta distribuída pelo professor Pedro (com nota de repúdio no verso) na Assembléia da categoria (06/05/09).

Troque um parlamentar por 344 professores

Uma amiga me repassou um e-mail com notícias dos professores baianos, que como nós sofrem as angústias da desvalorização profissional.


Leia a seguir e quem sabe você não adere à proposta apresentada pelo mesmo?


"Prezado Amigo


Sou professor de física do ensino médio de uma escola pública em uma cidade no interior da Bahia e gostaria de expor à você meu salário bruto mensal: R$ 650,00.


Fico até com vergonha de dizer mas meu salário é de R$ 650,00. Isso mesmo! E olha que eu ganho mais que outros colegas de profissão que não possuem curso superior como eu e recebem minguados R$ 440,00.


Será que alguém acha com com salário assim, a rede de ensino poderá contar com professores competentes e dispostos a ensinar? Não querendo generalizar, pois ainda existem bons professores lecionando.


Atualmente a regra é esta: O professore faz de conta que dá aula. O aluno faz de conta que aprende. O governo faz de conta que paga a escola. Aprova-se o aluno mal preparado. Incrível mas é a pura verdade! Eu leciono porque sou um idealista e vejo a profissão como um trabalho social.


Mas nessa semana o soco que tomei na boca do estômago do meu idealismo foi duro!


Descobri que um parlamentar brasileiro custa para o país R$ 10,2 MILHÕES POR ANO. São os parlamentares mais caros do mundo. O minuto trabalhado custa ao contribuinte R$ 11,545.


Na Itália, são gastos com parlamentares R$ 3,9 milhões, na França, pouco mais que R$ 2,8 milhões, na Espanha cada parlamentar custa por ano R$ 850 mil, na vizinha Argentina, R$ 1,3 milhões.


Trocando em miúdos, uma parlamentar custa ao Brasil, aproximadamente 668 professores com curso superior!


Diante dos fatos, gostaria muito amigo que você divulgue minha campanha, na qual o lema será:


'Troque um parlamentar por 344 professores'


Como você vai votar depois de ler esta matéria?


Repassem, eu já aderi à campanha."


Autor: Professor Anônimo do interior da Bahia/Brasil

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Licença prêmio é um direito nosso!

A licença prêmio é um direito nosso, que podemos gozar a cada dez anos de serviço. Após este período, recebemos como prêmio seis mêses que nos permite o afastamento das nossas atividades.
No caso dos professores, uma vez publicada em diário oficial a concessão, já pode requerer o afastamento do serviço.
Porém, está acontecendo dos gestores só autorizarem a saída do professor, o mesmo providenciando um estagiário para o substituir.
Esta é mais uma arbitrariedade que vem acontecendo nas escolas e que não podemos aceitar. Não cabe ao professor sair à procura de um substituto. A escola deve entrar em contato com a GERE na qual está jurisdicionada e solicitar um estagiário.

terça-feira, 5 de maio de 2009

Professor, participe das assembleias!

É um direito do professor participar das assembleias e ter a falta abonada. Basta que ele apresente o comprovante de comparecimento expedido pelo SINTEPE ao gestor da escola. Mas, as Geres estão instruindo os gestores para cobrar do professor a reposição das aulas não dadas no dia da assembleia. Não aceitem este tipo de pressão! É um direito nosso e não podemos abrir mão.

O 1º Encontro sobre estratégias para inclusão social dos alunos de escolas públicas em situação de risco


A ideia sobre organizar um encontro para discutir temas tão relevantes não deixa de ser louvável. Todavia a forma de estruturar tal evento nos faz crer que a intenção não condiz com a ação.

Me encantei com o cartaz colado na parede central de um clínica na Av. Domingos Ferreira, em Boa Viagem, com este título: "1º Encontro sobre estratégias para inclusão social dos alunos de escolas públicas em situação de risco". Conta tal evento com apoios de peso como: a SEE, é claro, ALEPE(Assembléia Legislativa de Pernambuco através das Comissões de Cidadania e direitos humanos e de Educação, Livraria MEC, FAESC (Faculdade de Escada), FUNESO, Centro de Ensino Madre Teresa, AMPA- PE, SINTEPE, UESPE (União dos estudantes de Pernambuco).

Finalmente, pensei, estaremos discutindo educação pública como se deve com professores da rede, alunos, sindicato, políticos, governo. Ledo engano.

Este evento com título tão pomposo ocorrerá em local sem estrutura que abarque tal grandiosidade: a Escola Estadual Saturnino de Brito, localizada na Estrada da Batalha em Porta Larga.

Por que não um teatro? ou até mesmo o auditório do SINTEPE?Apoio para isto não falta, como vimos acima.

A organização espera mesmo grande participação por parte dos docentes e dos alunos que constituem os principais interessados?

Alguém cogitou no número de participantes e sua acomodação adequada?

Será que a intenção é apenas fazer constar algo que realmente não tem validade para todos?Como diz o ditado "será para inglês ver"?

Tudo nos leva a acreditar na concretude das hipóteses levantadas. Como é só para constar mesmo segue abaixo as informações sobre este encontro:


Data: 08 e 09 de Maio de 2009

Local: Escola Estadual Saturnino de Brito, Estrada da Batalha, s/n Porta Larga, Jaboatão dos Guararapes.

Temas das Palestras:

  1. A realidade das escolas públicas e as politicas educacionais(Palestra de abertura no dia 08 às 19h.)

  2. Correção de fluxo X competitividade no mercado de trabalho(dia 09 às 9:30h

  3. O aluno e o sentimento de pertencimento da escola ( dia 09 às 10:30h)

  4. O perfil do educador na atualidade para as escolas públicas( dia 09 às 14h)

  5. Ações Preventivas ( dia 09 às 15h)

Realização: Movimento em prol da identidade cultural.

Inscrição no e-mail: mopicong@gmail.com

Informações nos telefones: (81) 8719-5737 e 8720-1901


segunda-feira, 4 de maio de 2009

Assembléia Geral do SINTEPE

Haverá no dia 6 de maio(quarta-feira) assembléia do SINTEPE na Quadra do IEP às 9h.
Pauta: Campanha salarial

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Os Contrastes do 1º de Maio



No Velho Mundo protesto. No Brasil festa da CUT. Será que o trabalhador brasileiro tem o que comemorar hoje?
Como desaprovo a alienação dos trabalhadores com sorteios de carros e gastos com mega shows, faço questão de parabenizar aos sindicalistas europeus que preferiram passeatas e protestos pedindo mais empregos e mais solidariedade nas relações trabalhistas.
Eis o show de organização e manifestações trabalhistas relevantes na foto acima.