domingo, 30 de dezembro de 2012

Vale a pena relembrar este presente de 2012 para a educação no Brasil: Aluna de 13 anos faz sucesso com página sobre problemas da escola


Com 13 anos, uma estudante da sétima série do ensino fundamental em Florianópolis, em Santa Catarina, cansou de reclamar da própria escola verbalmente e resolveu criar uma página no Facebook só para isso. “Estou fazendo essa página sozinha pra mostrar a verdade sobre as escolas públicas. Quero o melhor não só para mim, mas para todos”, diz Isadora Faber, aluna da Escola Básica Municipal Maria Tomazia Coelho, da Praia do Santinho, na abertura da Fan Page chamada de “Diário de Classe”.

Facebook/Reprodução
Isadora se inspirou em blog de aluna escocesa para criar a página Diário de Classe no Facebook

A ideia surgiu a partir de uma conversa com a irmã mais velha, de 24 anos, que contou para Isadora que uma escocesa havia feito um blog com fotos da comida da escola . “Eu resolvi fazer sobre tudo”, lembra a estudante e agora celebridade nas redes sociais. A página publicada no dia 11 de julho vem provocando reações de colegas, professores, funcionários e pais da escola em que estuda desde que foi criada, mas explodiu nas redes sociais somente nesta segunda-feira. Pela manhã, tinha 1000 recomendações. Às 19h30, eram mais de 14 mil. 


Tamanho sucesso fez a secretaria de educação de Florianópolis marcar uma reunião para esta terça-feira com a direção da escola e as diretorias de infraestrutura e de ensino fundamental da prefeitura, para discutir se as postagens de Isadora têm procedência e tomar as providências necessárias, se for o caso.

Na página, Isadora registra com imagens e relata em textos problemas de infraestrutura – como fios desencapados e mesas quebradas – e pedagógicos. Esses últimos são os que mais causaram problemas à estudante, que sofre pressão de colegas e professores. 


Isadora filmou um pedaço da aula de matemática, para mostrar como o “professor não é apto a ensinar”, e publicou o vídeo no Facebook. “Ele simplesmente não consegue nos dar aula, não consegue explicar matéria, não cobra respeito da turma, é como se não tivesse professor, a gente não aprende nada”, disse Isadora ao iG . A diretora da escola, que segundo Isadora respeita a iniciativa da Fan Page, foi contra neste caso e a pressionou a tirar as imagens do ar. 



“Quando posto algo da aula, ela não gosta e diz que coisas que acontecem em local fechado não deveriam ser públicas”, relata Isadora, que também teve que se acostumar com uma colega que deixou de falar com ela e com piadas maldosas de funcionárias do refeitório, que riem das fotos que ela tira e publica.

Mas Isadora, que conta com o apoio dos pais para a iniciativa, está satisfeita com os resultados obtidos até agora e não pretende desistir até a sua escola se tornar de qualidade. Portas, maçanetas, fios desencapados e um ventilador já foram trocados, a diretora está conversando mais com os alunos e a expectativa é que o professor de matemática saia da escola. “A diretora disse que amanhã teremos novidades sobre isso”, conta. "Já está mudando bastante, muito melhor que antes", diz orgulhosa.
Fonte: Portal IG

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Dilma sanciona lei do Vale-Cultura de R$ 50


A presidente Dilma Rousseff sancionou nesta quinta-feira (27) a lei que institui o Vale-Cultura. O vale, de R$ 50 mensais, irá beneficiar trabalhadores celetistas que ganham até cinco salários mínimos. Com o vale, o trabalhador poderá acessar serviços e produtos culturais nas áreas de artes visuais, artes cênicas, audiovisual, literatura, humanidades e informação, música e patrimônio cultural.
A estimativa é de que no ano que vem sejam gastos R$ 500 milhões com o incentivo. "Depois vai subindo. Vai depender do interesse das empresas e dos trabalhadores", declarou a ministra da Cultura, Marta Suplicy, em entrevista, prometendo até julho do ano que vem o pagamento do benefício.
"O Lula (ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva) deu o bolsa família. A presidente Dilma está sancionando o alimento da alma", resumiu Marta Suplicy, após participar da cerimônia de sanção da Lei do Vale-Cultura, no Palácio do Planalto. Marta explicou, no entanto, que a lei precisa ser regulamentada para entrar em vigor, o que deverá acontecer no segundo semestre do ano que vem.
Apesar de existirem, aproximadamente, 17 milhões de trabalhadores que ganham até cinco salários mínimos, a ministra da Cultura reconheceu que um número muito menor do que este será beneficiado. "Não trabalhamos de jeito nenhum com esse número. Trabalhamos com muito, muito menos", disse Marta, sem dizer com quantos trabalhadores o programa vai começar e salientando que este volume aumentará ano a ano.
"Até julho o trabalhador vai estar com esses recursos", assegurou a ministra, ao lembrar que a concessão do Vale-cultura "não é obrigatório" para as empresas e para os trabalhadores. "É um incentivo fiscal. A empresa vai poder descontar R$ 45 do seu imposto. O trabalhador R$ 5. Algumas empresas podem ficar com a parte do trabalhador como no vale alimentação", explicou Marta, que reconheceu que o valor "realmente tem uma defasagem". Mas, justificou que "se nós fôssemos ampliar, ia ser bem mais complicado" aprovar o texto. "Com R$ 50 você vai poder pegar um bom cineminha e um teatro", comentou a ministra.
O texto sancionado pela presidenta Dilma Rousseff foi aprovado em novembro na Câmara dos Deputados e em dezembro, no Senado. A partir da sanção, abre-se prazo de 180 dias para regulamentação da nova lei.

    terça-feira, 25 de dezembro de 2012

    E o Piso?


    PDFImprimirE-mail
    Notícias Coluna
    Escrito por Assessoria de Imprensa   
    Sex, 21 de Dezembro de 2012 
    Coluna publicada nos jornais nos dias 23 e 24 de dezembro  
    O reajuste do Piso Salarial dos Professores previsto para acontecer no próximo mês, de acordo com a Lei Federal nº 11.738/2008, não vai acontecer. Mesmo com a Lei, “ainda”, em pleno vigor, os 21,7% não serão implantados nos nossos vencimentos de janeiro/2013 como prevê a própria Lei.
    O movimento dos Governadores e Prefeitos, pressionando o Governo Federal e o Congresso Nacional, para alteração da Lei do Piso e consequentemente do índice de reajuste e do mês de implantação (passando de janeiro para maio), provocou uma situação de indefinição, cuja certeza que temos é a de que o Piso não será corrigido em janeiro.
    O descumprimento da Lei, somando-se à antiga e recorrente prática de não valorizar o Professor, confirma mais uma vez que a educação não é prioridade dos governantes.
    A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), atenta aos fatos, definiu calendário de mobilização para o início de 2013, na continuidade da luta em defesa da valorização profissional e salarial dos Professores.

    Um Ano Novo, de verdade, será aquele que trouxer avanços para educação brasileira. Em 2013, a CNTE vai continuar lutando pela aplicação do Piso, Carreira e Jornada para todos os trabalhadores em educação, pela aprovação dos 10% do PIB do PNE e pela destinação de 100% dos royalties do petróleo para financiar o maior patrimônio que um país pode ter: educação para todos.  
    "Que a estrela do Natal irradie energias para as próximas lutas com conquistas e vitórias em 2013"
    Boas festas!
    Fonte: Site SINTEPE

    SÓ LEMBRANDO:
    "A CNTE, em reunião do conselho de representantes das entidades filiadas (reunião da cúpula dos dirigentes sindicais), aprovou mudar a fórmula de cálculo do reajuste do piso salarial, do custo aluno para o INPC + 50% do crescimento do FUNDEB sob argumento de que a crise econômica e a política do Governo de isenção levariam a um reajuste de 4,5%, e achando pouco, propõe que o reajuste que deveria vigorar a partir de 1 de janeiro passe a ser só em 1 de maio.  É uma vergonha que a CNTE até hoje não consiga explicar de onde vem esse cálculo de 4,5%, mesmo com a política do governo Dilma de beneficiar empresas e bancos com redução do IPI que atinge impostos como o FPM e FPE provocando uma perda de recursos dos estados, municípios e no FUNDEB, mesmo assim, até outubro, o FUNDEB cresceu mais 8,5% (deve crescer ainda mais até dezembro) e de forma vergonhosa esse ano o Brasil tem menos de 700 mil alunos, o que significa menos 2%, mas contraditoriamente pela lei atual essa situação eleva ainda mais o custo aluno, ou seja, daria bem superior aos 8,5%. "  (Albênia)




    segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

    Ricardo Dantas como secretário de educação

    Mas uma vez no governo de Dudu assume a pasta de educação um administrador. Rezo muito para que o mesmo não encorpore o burocrata apenas. Esta secretaria tem muito o que melhorar e precisa de um olhar sensível às suas especificidades. Lidamos com gente em nosso dia a dia laboral e sofremos há anos com descaso estrutural e outros problemas, principalmente em se tratando de valorização dos professores. Valorização esta não concernente apenas ao salário base, mas também ao vale refeição e outras "cozitas mas".  

    ALBÊNIA!!!

    Parabéns Companheira (este termo se aplica na totalidade em se tratando de sua pessoa)!Você é um orgulho para todos nós, professores da rede! Que Deus te ilumine sempre!!!

    terça-feira, 11 de dezembro de 2012

    DEBATE SOBRE O PISO

    Dia 17 tem debate sobre o Piso Salarial, no SintepePDFImprimirE-mail
    Notícias Atividades
    Escrito por Assessoria de Imprensa
    Sintepe 
      
    Seg, 10 de Dezembro de 2012 
    No próximo dia 17, o auditório do Sintepe abrirá às portas para o debate sobre o Piso Salarial Nacional dos Professores. A atividade está marcada para às 14h. É importante a participação dos educadores para esclarecimento sobre o reajuste do Piso em 2013.

    sábado, 8 de dezembro de 2012

    Reunião de Grupo de Trabalho delibera soluções para reordenamento de escola


    PDF

    E-mail
    Escrito por Everson Teixeira   
    Sexta 07 de Dezembro de 2012

    Encontro foi realizado nesta sexta-feira (07), na sede da Secretaria de Educação.
    O Grupo de Trabalho que trata as denúncias sobre o reordenamento das escolas públicas da Região Metropolitana do Recife se reuniu na manhã desta sexta-feira (07), na Sede da Secretaria de Educação, no bairro da Várzea, no Recife. A equipe é formada por representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), das comunidades escolares e da Secretaria de Educação. O grupo foi criado após uma mobilização, ocorrida nesta quinta-feira (06), em frente à sede da SEE.

    Inicialmente, 10 escolas da RMR apresentavam problemas com o reordenamento da rede. Contudo, o Sintepe fez um levantamento minuncioso e encontrou 22 unidade de ensino que sofrem com alguma problema relacionado ao assunto. Neste primeiro encontro, os representante do sindicato apresentaram um ofício com todas as dificuldades dessas escolas. O objetivo é garantir principalmente que não haja fechamento de turmas dos ensinos fundamental e médio; garantir a matrícula nos ensinos fundamental e médio em todas as escolas, principalmente as que passam pela implantação do ensino de referência; promover a discussão com a comunidade escolar sobre a implantação das escolas de referência; e garantir que os alunos acima de 17 anos possam ser matriculados nessas unidade de ensino.

    A gerente de Organização Educacional da Secretaria de Educação, Ângela Leocádio, garantiu que as medidas aplicadas nas 22 escolas servirão como base para outras unidades de ensino que apresentem os mesmos problemas. No próximo encontro, a Secretaria de Educação vai apresentar soluções paras essas escolas. A próxima reunião do Grupo de Trabalho ficou marcada para a próxima terça-feira (11).
    Fonte: SINTEPE

    sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

    PROTESTO NA SEDUC-PE


    Insatisfeitos com as medidas  adotadas  pelo governo Eduardo Campos, alunos da escola Lauro Villares (Roda de Fogo), liderança comunitária, Trabalhadores em Educação e sindicato da categoria (SINTEPE), realizaram na manhã de ontem (6 de nov.) ato público em frente a Secretaria de Educação do Estado (SEDUC-PE).
    De acordo com professores e alunos, a Secretaria de Educação não disponibilizou  matrícula para a 1ª série do Ensino Médio na escola, obrigando  os alunos a se matricularem na Escola de Referência Diário de Pernambuco no bairro de Engenho do Meio. A medida foi tomada sem que a comunidade fosse sequer consultada.
    Segundo a gestora da GRE  Recife Sul, Marta Lira,  "a medida é uma política de governo, assim, cabe apenas cumprir". E acrescentou: " Não adianta espernear".
    Porém contrariando as (de)orientações da GRE a comunidade de Roda de Fogo vai às ruas gritar, espernear, denunciar e buscar alternativas no sentido de reverter a situação ora instalada na escola.
    Na ocasião do protesto, formou-se uma comissão sendo esta, recebida pela secretaria de executiva de gestão da rede, a senhora Margareth Zaponi, que em conversa afirmou não existir a tal orientação e que, só há fechamento de turmas, fusão de escolas, e criação de Escolas Integrais quando existe consenso entre a comunidade escolar, sendo todas as decisões, protocoladas e assinadas em ata.
    Mas,  não é isso que anda ocorre na prática. Lembro que, na Escola Santa Sofia em Camaragibe o fechamento de turmas do Ensino Fundamental ocorreu em reunião às portas fechadas com a presença  da direção da escola e  a ex-gestora d a GRE Metrosul,  Sandra Farias. Lembro ainda, que o fato foi denunciado diversas a senhora Zaponi, e ao secretário de Educação  e providência alguma foi tomada.
    Recentemente a Escola Oscar Carneiro também  no município  de Camaragibe  foi outra vítima das ''armações''  da SEDUC que não disponibilizou pelo 0800 as matrículas para a turmas do 6º ano.  Isto porque, a Escola Oscar Carneiro será transformada em "Referência" mesmo contra a vontade  da comunidade escolar.
    Por estas e outras ações não é difícil perceber o descompasso em que anda a educação em Pernambuco.  Porém, é visível  que a sociedade está reagindo ou seja, sinalizando no sentido de dar  basta para as tantas arbitrariedades cometidas por Eduardo Campos na área educação e nos demais setores da sociedade. A Escola Lauro Villares e exemplo disso.







    Após reunião que ocorreu hoje (7 nov.) às 9h agendo-se  novo encontro para dia 11. A  Comissão  exigiu que no próximo encontro a SEDUC apresentasse respostas para os diversos problemas relacionados e colocados em reunião.

    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

    DELIBERAÇÕES DA ASSEMBLEIA SINTEPE



    DELIBERAÇÕES DA ASSEMBLEIA GERAL DO SINTEPE
    Dia: 28/11/2012 – Clube Português



    - Manutenção dos conteúdos da pauta de reivindicações para a CSE 2013;

    - Consultar a assessoria jurídica sobre a possibilidade de ingressar com um mandato de segurança para impedir a realização da eleição para direção das escolas definida por meio de decreto do governador;

    - Participar do ato público de combate a AIDS, no dia 1º de dezembro, na Praça do Carmo;

    - Realizar ato público no dia 06/12/12, às 9h, em frente a SEE, contra o fechamento de turmas dos ensinos fundamental e médio;
    OBS.: Pedir ao patrimônio e a Sec. de Comunicação para confeccionar as faixas.

    - Debater nos locais de trabalho sobre o Direito Humano a Educação Escolar, no dia 10/12/12;
    OBS.:  O texto será produzido pela Séc. de Comunicação, colocado no SITE do SINTEPE e distribuídos nos locais de trabalho.

    - Promover um debate sobre o PSPN, com a participação de posições divergentes, no dia 17/12/12, às 14h, no Auditório do SINTEPE;

    - Dedicar um período entre os dias 1º ao dia 07/02/13 para discutir nos locais de trabalho sobre conteúdo e dinâmica da Campanha Salarial Educacional 2013 (CSE 2013);

    - Colocar o bloco na rua no dia 08/02/13 – Carnaval 2013;

    - Realização das Plenárias Setoriais e Regionais no período de 18 a 27/02/2013;

    - Promover módulo do curso de formação sindical nos dia 28/02/13 e 1º de março de 2013.

    - No mês de março, após a realização do Conselho Nacional de Entidades da CNTE, realizar o Conselho Estadual de Representantes (CER) do SINTEPE e Assembleia Geral (Encaminhar a convocação após do CNE da CNTE dos dias 13 e 14/12/2012).


                         Secretaria Geral

    quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

    Trabalhadores irão realizar mobilização contra fechamento de turmas


    Escrito por Anna M. Salustiano   
    Trabalhadores em educação se reunirão na próxima quinta-feira (6), em frente à Secretaria de Educação, para protestar contra o fechamento de turmas dos ensinos fundamental e médio. O ato público será realizado às 9h.
    A atividade foi deliberada na última assembleia, realizada no Clube Português, no último dia 28. "Esta é uma das formas de mostrarmos à população como estamos insatisfeitos com as posturas adotadas pela Secretaria de Educação de Pernambuco", argumentou Heleno Araújo. 
    Fonte: SINTEPE


    Abaixo-assinado



    domingo, 2 de dezembro de 2012

    ATO 6 DE DEZEMBRO

    Companheiros/as
    Na última assembleia realizada pelo SINTEPE dia 28 de novembro desse ano, foi lançada a proposta de realização de um ato de protesto em frente a Secretaria de Educação do Estado. A proposta foi aprovada (não sei porque o SINTEPE não divulgou na coluna de domingo) portanto, DIA  6 de DEZEMBRO às 9h, todos em frente a Secretaria de Educação denunciando entre outras coisas o fechamento arbitrário de turmas do Ensino Fundamental, e cobrando providências.
    Haverá declaração para os participantes, o SINTEPE estará presente.
    Por gentileza, divulguem o protesto entre seus contatos.
    Obrigada!

    quarta-feira, 21 de novembro de 2012

    ASSEMBLEIA SINTEPE

    FONTE: SITE SINTEPE
    "juridicosintepe sintepe" <juridicosintepe@gmail.com>
    "Presidência sintepe"   <presidencia@sintepe.org.br>
    fone:  21278866  2127-8863   2127--8852

    VAMOS LÁ COMPANHEIROS/AS, A HORA É ESSA.
    NÃO DÁ MAIS PRA FICAR RECLAMANDO NA SALA DOS PROFESSORES,  FAZ-SE NECESSÁRIO COMPARECER À ASSEMBLEIA E DENUNCIAR OS ABUSOS QUE ESTÃO ACONTECENDO EM NOSSAS UNIDADES DE ENSINO, O PÉSSIMO ATENDIMENTO DO SASSEPE,  A DEFINIÇÃO DO PCC DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO,   E OUTRAS IMPORTANTES QUESTÕES QUE TANTO AFLIGEM O TRABALHADOR NO SEU COTIDIANO.



    segunda-feira, 19 de novembro de 2012

    Juíz determina pagamento do piso aos professores sem uso de gratificações

     Por Rayanna Mousinho
    (quinta, 08 de novembro de 2012)

    Decisão proferida pelo juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Teresina, Oton Mário Lustosa, determina que o Governo do Piauí pague o valor integral do piso nacional da educação, que é de R$ 1.451,00, aos professores da rede estadual sem usar gratificações e outras vantagens para o seu complemento.

    A medida é resultado de uma Ação Civil Pública impetrada pelo Ministério Publico Estadual, atendendo a um pedido do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Piauí (SINTE-PI), ainda durante o período da greve, que começou em 27 de janeiro e durou 80 dias.

    A sentença começa a valer em janeiro de 2013, e já conta com o reajuste do piso nacional previsto para dezembro. Segundo o assessor jurídico do sindicato, Geovane Brito, o estado a partir de então deve separar o piso da regência.

    “A decisão vem para fortalecer a luta pelo piso. Nós entendemos que a partir de agora o estado não tem mais justificativa para não cumprir, mas caso descumpra pediremos multa” enfatiza o advogado.

    Além do pagamento do piso, o governo também está obrigado a cumprir o horário pedagógico em um terço, com o restante sendo para o cumprimento em sala de aula.


    domingo, 18 de novembro de 2012

    Barbosa nega liminar que questionava piso salarial de professores

    O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou liminar que pretendia alterar o regime de pagamento do piso nacional de professores. Governadores de seis estados - Mato Grosso do Sul, Goiás, Piauí, Rio Grande do Sul, Roraima e Santa Catarina – alegavam que o critério de reajuste era ilegal. A decisão de Barbosa é liminar, e a ação ainda será analisada no mérito.
    O piso nacional dos professores foi criado com uma lei de 2008, declarada constitucional pelo STF em abril do ano passado. Um dos artigos da lei estipula que o piso deve ser atualizado anualmente em janeiro, segundo índice divulgado pelo Ministério da Educação.
    Para os seis estados que acionaram o Supremo, a adoção de um critério da Administração Federal para o aumento da remuneração tem várias ilegalidades e agride a autonomia dos estados e municípios para elaborar seus próprios orçamentos.
    Em sua decisão, Barbosa argumenta que a inconstitucionalidade da forma de reajuste já poderia ter sido questionada na ação julgada pelo STF em 2011, o que não ocorreu. “Essa omissão sugere a pouca importância do questionamento ou a pouco ou nenhuma densidade dos argumentos em prol da incompatibilidade constitucional do texto impugnado”.
    Segundo o ministro, a lei prevê que a União complemente os recursos locais para atendimento do novo padrão de vencimentos, e a suposição de que isso não ocorrerá é um juízo precoce. “Sem a prova de hipotéticos embaraços por parte da União, a pretensão dos requerentes equivale à supressão prematura dos estágios administrativo e político previstos pelo próprio ordenamento jurídico para correção dos déficits apontados”, destacou Barbosa.

    http://tnh1.ne10.uol.com.br/noticia/politica/2012/11/16

    sexta-feira, 16 de novembro de 2012

    ASSEMBLEIA ASSEPE/SASSEPE (13 NOV.2012)


    O hospital do servidor (HSE)  passa  por reforma  porém, 380 funcionários terão seus contratos encerrados esse ano e  apenas 186 novos contratos serão efetuados   em 2013. Fora isso, 30  atendentes  foram aposentados e mais 6 estão no aguardo do processo. Como o governo reafirmou que não realizará concurso público, não fica difícil imaginar o que espera o servidor do estado em termos de atendimento à saúde. 
    As consultas pelo 0800 que antes eram marcadas em 8 dias agora,  acontecem num intervalo de 30 dias, e descaradamente o governo diz que a ação tem por objetivo prestar um melhor serviço ao usuário uma vez que ampliou o número de atendimentos.
    O governo Eduardo Campos, tem um déficit  mensal de 1 milhão e 500 mil com o caixa do SASSEPE e ainda uma dívida estocada de 34 milhões. Dessa forma, mesmo o servidor arcando com 72% dos custos (o governo com  apenas 28%) assistem paulatinamente o sucateamento do Sistema de Assistência à Saúde  do Servidor do Estado de Pernambuco.
    A Lei Complementar nº 30 que criou os Sistema de Saúde do Servidor, ao ser recentemente reformulada dá a garantia  ao parceiro/a em  relações homoafetivas, à situação de dependente   do   servidor usuário do SASSEPE. Porém, segundo a ASSEPE, o pedido para que a contribuição entre governo e servidor seja  de forma paritária foi negado  assim, o maior peso da contribuição permanecerá   ao encargo do servidor.
    Além dos informes dados pela mesa composta por Agripino, Beatriz e Morena,   nas intervenções  dos presentes,  ouviu-se muitas denúncias entre elas, o direito do servidor acompanhar o parente doente e que agora  vem sendo negado pelo Estado.  De  acordo com os profissionais  que atendem na Junta Médica, a ordem parte  do governador  e a licença só será concedida somente se o  parente estiver internado.
     Tal atitude é uma afronta,  um verdadeiro abuso ao direito do servidor uma vez que,  o Estatuto da Funcionário Público de Pernambuco (EFPPE) em seu artigo 125 dá a garantia do acompanhamento ao parente independente deste estar ou não internado. 
    O atendimento ou melhor, o má atendimento na Casa de Saúde Maria Lucinda que agora atende a emergência infantil do SASSEPE, foi outro problema citado. A Casa de Saúde  está transferindo o atendimento do SASSEPE  para a rede SUS. A questão colocada não se refere  a separação na forma de  atendimento entre as crianças, todas merecem tratamento igualitário e com  qualidade, o problema é que, o servidor que tem em seu (s) contra cheque(s) o  desconto  da contribuição do SASSEPE, e que também paga pelo SUS, passa a  contar apenas com uma forma de atendimento, além disso, de má qualidade.
    Maria Albênia Silva

    Contatos para  denúncias:
    ouvidoria@irh.pe.gov.br.
    OUVIDORIA IRH
    081 3183-4883
    081 3183-4871
    081 3183-4879
    OUVIDORIA HSE
    081 3183-4685
    081 3183-4687
    Diretoria do SASSEPE : 3183-4764   (Patrícia Pastick)
    <patricia.pastick@irh.pe.gov.br> 

    <assepe.secretaria@gmail.com> 
     <assepe.assepe@gmail.com>



    quinta-feira, 15 de novembro de 2012

    NÃO AO FECHAMENTO DE TURMAS NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE PERNAMBUCO



    O Governo Eduardo Campos continua com a sua política de fechamento de turmas nas escolas estaduais de Pernambuco sem discussão com a comunidade escolar ou com os representantes dos(as) trabalhadores em educação: SINTEPE. Autoritariamente impõe um "reordenamento" na rede atacando o direito constitucional dos(as) estudantes terem acesso à uma vaga numa escola pública próxima à sua moradia.
    O mais recente ataque se dá na Escola Pintor Lauro Villares na comunidade da Roda de Fogo nos Torrões, em Recife, onde em 2013, não mais será ofertado o Ensino Médio, começando por excluir três turmas do Primeiro Ano Médio, até deixar de oferecer integralmente este nível de ensino. Em substituição a isto ele oferece turmas de EJA e de TRAVESSIA, com o absurdo de ficarem 2 (DUAS) SALAS OCIOSAS no horário da noite!!! O argumento que a GRE RECIFE SUL usa para tal "política" é que a referida escola deve ofertar estudantes para "ocupar" as salas da recentemente criada Escola de Ensino de Referência Diário de Pernambuco. Ora, sabe-se que um dos grandes problemas na rede é a distorção idade/série dxs estudantes e a necessidade que os(as) mesmos(as) têm de trabalhar. Como vão ficar presos o dia todo numa escola que não é, como sabemos tão de referência assim?


    sexta-feira, 9 de novembro de 2012

    Não ao fechamento de turmas

    Munidos de faixas, cartazes, apitos e muito barulho, alunos da Escola Oscar Carneiro/Camaragibe, participaram ativamente do ato de protesto realizado hoje (09/nov.) em frente à escola. O ato é uma resposta  à insatisfação gerada pela decisão do governador Eduardo Campos que, por meio da Secretaria de Educação   fecha turmas de 5ªs séries (6ºano) da referida escola. A medida que,  por sinal não foi discutida com os professores, com o sindicato (SINTEPE) que representa a categoria , nem tão pouco com  a comunidade escolar, é uma agressão ao direito do aluno uma vez que, obriga-o a se deslocar  para escolas bem mais distantes de suas residências.
    O fechamento das turmas surge no sentido de atender   ao desejo do governo  que, quer transformar a todo custo todas as unidades de ensino em Escolas de Referências/Tempo Integral  (apenas para o Ensino Médio) até 2014. Ou seja, o governo não mais se responsabilizará pelo Ensino Fundamental (5ª à 8ª séries) jogando então, esta responsabilidade ao encargo dos  municípios.
    Essa política de fechamento arbitrário de turmas, é batizada pela Secretaria de Educação de Educação de ''reordenamento  das escolas da rede". Dessa forma, no dicionário da secretaria , o verbo reordenar é sinônimo de  fechar turmas, negar   direito ao  aluno e implementar  propostas educacionais sem a participação dos trabalhadores em educação.









    PROTESTO NA OSCAR

    EDUARDO CAMPOS: INIMIGO DA EDUCAÇÃO

    ÀS 10:30' dia 09 de novembro ,alunos, professores e comunidade escolar estarão unidos num ato de protesto em frente a Escola Oscar Carneiro em Camaragibe.
    O coronel de Pernambuco, Eduardo Campos está negando ao aluno da  5ª série o direito de fazer a matrícula na escola, isto porque, quer transformar o espaço a todo custo numa Escola de Referência.  A Escola Oscar Carneiro absorve tradicionalmente os alunos vindos da 4ª série da Escola José Collier que fica nas proximidades. Assim, sem a garantia da matrícula na Oscar os alunos serão jogados para escolas muito distantes de suas residências.
    NÃO VAMOS PERMITIR MAIS ESSE ATO DE DESRESPEITO E INSENSIBILIDADE DESSE GOVERNO INSANO E DITADOR.

    terça-feira, 6 de novembro de 2012

    Câmara rejeita texto que prevê 100% da verba dos royalties para educação


    O plenário da Câmara aprovou na noite desta terça-feira, por 286 votos a 124, o projeto de lei do Senado que trata da redistribuição dos royalties do petróleo para Estados e municípios produtores e não produtores . A maioria dos deputados rejeitou o texto que prevê 100% dos recursos para a educação e também vetou destaques, como o do PMDB, que pretendia retirar o artigo que faz as mudanças na distribuição dos royalties nos contratos de concessão.
    A aprovação do texto do Senado na Câmara é uma derrota do governo, que defendia a votação do substitutivo do relator Carlos Zaratinni (PT-SP) e a destinação de toda a verba de royalties para a educação. O texto agora vai para sanção presidencial, mas a avaliação é que a presidenta Dilma Rousseff deve vetar partes do projeto.
    Fonte: Portal IG

    Remuneração de professor em Pernambuco há cem anos atrás


    Isso mesmo caros colegas, recebíamos o dobro da remuneração do diretor da escola em questão: Ginásio Pernambucano. Os professores eram os funcionários mais bem pagos da escola. 

    Fica a questão: com o tempo a burocratização/administração ficou mais importante que o próprio ensino? 

    sexta-feira, 2 de novembro de 2012

    PARALISAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE PERNAMBUCO

    Entregue ao governo do Estado há seis meses, a pauta de reivindicação dos servidores públicos  da Educação de Pernambuco permanece sem resposta. 
    Itens que correspondem as questões financeiras à exemplo o aumento do valor do vale-refeição que congelado há três anos corresponde a R$ 7,00 (diário) foram negados pelo governo. Ao promover o desmanche do Plano de Cargos e Carreiras dos Trabalhadores em Educação, o governo estabeleceu ''valores fixos'' anulando assim,  a garantia de 40% sobre o vencimento base (como manda o Art. 31  do Estatuto  do Magistério) para o  professor lotado em escolas situadas em locais definidos como de difícil acesso. Lembrando que, não reajustado os valores  pagos  atualmente  também estão defasados. Além disso, os trabalhadores em educação são mais uma vez vítimas da insensibilidade e da política  mesquinha dos governos, que numa campanha nacional unem-se no sentido de rebaixar o valor do reajuste do Piso dos Professores que este ano foi de 22,22%. 
    Os servidores públicos de Pernambuco assistem  o sucateamento do Sistema de Saúde.  Se já era ruim marcar consultas pelo 0800, com a nova empresa vencedora da concorrência, a coisa ficou anda pior, e  em vez de  buscar alternativas para atender a grande demanda,o governo do Estado simplesmente autorizou alongar o prazo para as marcações de consultas que agora acontecem num intervalo de 30 dias ou mais. Pagando valores por uma tabela defasada e ainda com atraso, várias clínicas da rede credenciada deixaram prestar serviços ao SASSEPE, fora isso o governo acumula uma dívida de R$ 34 milhões contribuindo assim para ''quebrar''   o Sistema de Saúde do Servidor  do Estado.
    No LAFEPE  o governo do estado não renovou o registro de sete medicamentos deixando de produzir medicamentos importantes entre eles um dos componentes do coquetel da AIDS,  GANCICLOVIR, Vitamina C, Elixir de Polivitaminas e o Sulfato Ferroso. Dessa forma esses medicamentos só podem ser adquiridos à preços mais elevados em laboratórios da rede privada. 
    Assim por estas de outras questões, pelo grande descaso com que o governo Eduardo Campos vem tratando os servidores públicos de Pernambuco, estes promoveram uma paralisação de advertência no dia 1º de novembro,  (9h) na rua da Imperatriz, esquina com a rua do Hospício (Centro de Recife, e de acordo com o SINTEPE, em reunião com a Mesa Geral de Negociação que acontecerá na próxima semana, aguarda-se um posicionamento do governo.





    domingo, 28 de outubro de 2012

    SERVIDOR, APESAR DE TUDO, UM FELIZ DIA!


    O reconhecimento dos amigos e dos que são beneficiados com o nosso trabalho é o que importa. Não precisamos de notas pagas em jornais, editadas por governos medíocres, farsantes  que exploram nosso trabalho e nos remuneram de forma indecente. Não precisamos de prêmios, de festas, de bonificações, o que queremos é um salário condizente com o nosso trabalho e que as condições para exercer esse trabalho sejam adequadas.
    Festas e presentes são coisas boas  mas, não podem compor  uma política educacional permeada por  arrocho salarial, desrespeito, fiscalização em ambientes de trabalho entre outras coisas.
    Não, não é isso que queremos. Não se valoriza um profissional pagando à este a pior remuneração do país  como faz o governador Eduardo Campos com o  professor da rede pública Estadual.
    À todos os servidores públicos um abraço GRANDE!
    Maria Albênia Silva

    PARABÉNS SERVIDOR!


    À todos os guerreiros e guerreiras funcionários da Educação Pública Estadual de Pernambuco pelo trabalho e dedicação. Para muitos, dedicação de uma vida inteira sem o devido reconhecimento. Mas, não vamos esmorecer, o amanhã será outro dia, os políticos passam nós ficamos e continuamos trabalhando e lutando por uma educação pública com melhor qualidade educacional e social.
    UM verdadeiro e GRANDE Parabéns!!! Regado pelo desejo de melhores  dias para todos/as.
    Edvaldo Lima Coord. de Relações Municipais do Sintepe NRMS (Núcleo Regional Mata Sul)    
    Edvaldo Lima compôs com o nosso grupo de Oposição/Chapa 2 nas eleições 2011 para eleger a direção do SINTEPE.
    Junto ao companheiro Arantes, representa a Oposição no Sintepe- Núcleo Mata Sul em Palmares. (Maria Albênia)

    sábado, 27 de outubro de 2012

    PARALISAÇÃO 1º DE NOVEMBRO


    "PARALISAÇÃO DE 24h DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DE PERNAMBUCO - DIA 1 DE NOVEMBRO DE 2012"
    "Um mais um é sempre mais que dois"
      Vamos precisar da efetiva participação de cada um, de cada uma, de todos e todas, nesta luta para conquistar    a aplicar os direitos dos Servidores do Estado de Pernambuco.


    NO DIA 1 DE NOVEMBRO,  ATO PÚBLICO ÀS 9 HORAS NA RUA DA IMPERATRIZ.
    Contamos com você! 
    SINTEPE

    segunda-feira, 22 de outubro de 2012

    SERVIDOR PÚBLICO COMEMORAR O QUÊ?

    O governo de Pernambuco estará patrocinando um dia de festa para o servidor do Estado. Ao fazer um balanço da gestão Eduardo Campos, nos deparamos com um cenário de perdas salariais, acocho, fiscalização maciça em ambiente de trabalho, perdas de direitos etc. E a mais recente destas perdas  fiquei sabendo ao procurar a Junta Médica para solicitar licença para acompanhar pessoa doente da família.  Fui  informada por uma funcionária que o governo está negando esse tipo de  benefício ou seja, o servidor só tem direito ao mesmo  se o dependente estiver internado. Uma absurdo sem tamanho, uma vez que contraria o próprio Estatuto do Funcionário Público do Estado que em seu artigo 125 dá essa garantia. Fora isso, assistimos toda uma burocracia vinda do governo no sentido de dificultar por exemplo a readaptação permanente dos trabalhadores com problemas sérios de saúde.
    Participando  do Seminário Internacional do Sintepe (19/10/12), aproveitamos para fazer a denúncia e cobramos do SINTEPE uma Assembleia para finalizar o ano e discutirmos pontos importantes, entre estes,  o compromisso do secretário de Educação que ficou de rever o decreto 38.103/12, mas, não cumpriu o prometido  e as eleições para seleção de diretores de escolas, estão em via de acontecer. 
    Perante tudo isso fica a pergunta:  Servidor de Pernambuco comemorar mesmo o quê?

    terça-feira, 16 de outubro de 2012

    Dia dos Professores(as) Um Feliz(?) dia


    Como se não bastasse as  práticas políticas visando a desvalorização do trabalho docente, à  exemplo o rebaixamento do valor do Piso Salarial do Professores, e de  ações  patrocinadas pelo governador  Eduardo Campos em Pernambuco como perda dos qüinqüênios,  o não reajuste do Piso em 2009, o desconto dos dias parados da greve também em 2009 , e da paralisação de março de 2012,  a anexação da gratificação do magistério ao vencimento base, a intensificação do sistema de fiscalização dentro das unidades de ensino, a política de premiação, o desmanche do Plano de Cargo e Carreira dos professores, o fechamento de turmas do Ensino Fundamental,  escolas desestruturadas e marcadas por um cotidiano de violência,  a perda do direito do professor escolher as direções de escolas, etc., etc., etc.,), agora, vem a UNDIME (União dos Dirigentes Municipais de Educação)  querendo trocar o mês de férias dos professores.
    A proposta foi apresenta em setembro em reunião realizada na Secretaria de Educação e de acordo com o SINTEPE, presente ao encontro, a proposta foi bem aceita pela secretaria que solicitou ao sindicato abrir o debate com a categoria.  Precisamos avaliar com cautela e tentar enxergar o que vem por trás dessa “brilhante” idéia.
    Vale lembrar que, as férias representam  remuneração extra em janeiro assim, ao transferir as férias do professor para o mês de julho o pagamento da mesma acontecerá após longos 16 meses. E mais, a remuneração das férias é um reforço para saldar as dívidas normalmente contraídas no final de ano e as que chegam no início de cada  ano.  Além disso, por coincidir com o período de verão, as férias em janeiro  são aproveitadas com viagens e outras programações propícias à estação.
    Coisas  a estranhar:  A boa aceitação da SEDUC e o não posicionamento do SINTEPE em relação  à proposta de UNDIME. 



    segunda-feira, 15 de outubro de 2012

    Ameaças à lei do Piso!

    Neste dia dos Professores devemos parabenizar os Educadores, pois diante de condições adversas lutam para garantir a educação de  jovens e crianças em nosso país. Mas uma reflexão deve ser feita uma vez que a lei do Piso (11.738) nunca foi integralmente respeitada pelos governos. Mas agora a CNTE faz parte dos que defendem o fim do reajuste pelo índice do custo aluno que nunca foi aceito pelos governos país afora. Nas vésperas do dia do professor a CNTE reuniu o Conselho de Representantes em um hotel de luxo para decidir que não vale a pena defender mais a lei do piso. Se esta política prevalecer, acaba a nossa esperança de recomposição salarial.Sindicalistas mais alinhados com o governo do que com as necessidades e aspirações da categoria. Belo presente para os professores e educadores do país.
    Parabéns Professores!
    Sabemos que os educadores no país realmente merecem os elogios uma vez que, em condições adversas conseguem manter-se na batalha para garantir a educação das crianças e jovens do nosso país. No entanto é preciso uma reflexão acerca do que acontece com esta categoria cuja lei do Piso aprovada desde 2008 em nosso país, nunca foi integralmente respeitada por nenhum governante, apesar de estabelecer um salário muito baixo. Agora junta-se aos governos a direção da CNTE, incapaz de lutar pela  manutenção da lei, aprovou no conselho de representantes a "mudança" da lei para reduzir o índice de reajuste. Após realizar paralizações nacionais, a CNTE resolve que é melhor não resistir, pois há uma crise econômica,... Argumentos  fartamente utilizados pelos governantes para manter rebaixados salários e condições de trabalho precárias. Se prevalecer esta política não haverá mais esperança de recomposição salarial para a nossa categoria, e ainda falam cinicamente em "valorização profissioanal"!

    terça-feira, 9 de outubro de 2012

    Seminário Internacional do Sintepe


    Evento, que será realizado no próximo dia 19, faz parte das atividades de comemoração do dia do Professor.

    Estão abertas as inscrições para o I Seminário Internacional do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe). O evento será realizado no próximo dia 19 de outubro, no Auditório do Centro Social da Soledade, no bairro da Boa Vista, no Recife. A atividade faz parte das comemorações do dia do Professor, comemorado no dia 15 de outubro e integra as ações do Dia de Mobilização estadual pela valorização dos Professores e das Professoras.

    Com o tema “a valorização docente em questão”, o encontro vai debater diversos pontos sobre o papel dos professores. Além disso, a abertura do evento vai contar com o lançamento da coleção “Trabalho Docente na Educação Básica no Brasil”, coordenado pelo Grupo de Estudos sobre Política Educacional e Trabalho Docente da Universidade Federal de Minas Gerais (Gestrado/UFMG).

    As inscrições podem ser feitas pelos telefones 2127.8852 ou 2127.8876. O Seminário Internacional é voltado apenas para sócios do Sintepe, que devem estar em dia com o sindicato. As vagas são limitadas. O Centro Social da Soledade fica na Av. Oliveira Lima, nº 1209, Boa Vista.
    FONTE: SINTEPE

    sexta-feira, 5 de outubro de 2012

    ABAIXO OS 22,22 %




    Em dezembro de 2011, a CNTE conseguiu evitar que a decisão terminativa do Projeto de Lei nº 3.776/08, em âmbito da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, resultasse na aplicação do INPC como único fator de reajuste para o piso neste ano de 2012. Por meio de recurso interposto pela deputada Fátima Bezerra (PT-RN), a pedido da CNTE, prevaleceu a atualização do piso pelo mecanismo de Custo Aluno do Fundeb, que foi de 22,22%.
    Contudo, essa situação não se repetirá em 2013, pois a Câmara dos Deputados apreciará o recurso da deputada Fátima Bezerra, já tendo a CNTE a confirmação de que o atual critério da Lei 11.738 não permanecerá vigente.
    Para superar essa situação de retrocesso na Lei do Piso, foi criado, a pedido do presidente da Câmara dos Deputados, um grupo de trabalho para debater e apresentar uma proposta de critério de atualização do piso que se contraponha ao INPC, simplesmente. E desde a greve nacional promovida pela CNTE, no mês de março, a Confederação tem participado de inúmeros debates no Congresso, levando em consideração também os cenários da crise mundial sobre o Fundeb, que só neste ano de 2012 deverá reduzir a previsão de Custo Aluno de 21,24% para 4,5%, ficando abaixo da inflação medida pelo INPC e muito distante das expectativas de valorização do magistério.
    Tendo em vista que uma das estratégias da adin dos governadores visa pressionar o Congresso a votar o recurso ao PL 3.776/08, fixando o INPC como fator exclusivo de reajuste do piso, a CNTE, mais uma vez, antecipa-se à ação dos governadores, propondo um critério de atualização para o piso que, além de considerar os indicadores econômicos, sobretudo a inflação, de quebra tornará extemporânea a adin 4.848.
    Diante do cenário exposto, no dia 19 de setembro de 2012, o Conselho Nacional de Entidades da CNTE aprovou, por ampla maioria, uma proposta de alteração do critério de atualização do piso, considerando a reposição da inflação pelo INPC e mais 50% do crescimento da receita total do Fundeb, em nível nacional, como forma de garantir ganho real permanente à categoria. Por outro lado, a proposta também preserva a capacidade financeira dos entes federados, que deverão manter políticas suplementares para a valorização da carreira do magistério e dos demais trabalhadores em educação.
    A título exemplificativo, e considerando a média de inflação dos últimos cinco anos (5,5%), teríamos as seguintes perspectivas para a atualização do piso salarial do magistério:
    Crescimento
    Receita do Fundeb
    INPC
    50% receita
    Fundeb
    Proposta da CNTE
    INPC + 50% Fundeb
    7%
    5,5%
    3,5%
    9,0%
    8%
    4,0%
    9,5%
    9%
    4,5%
    10,0%
    10%
    5,0%
    10,5%
    12%
    6,0%
    11,5%
    14%
    7,0%
    12,5%
    16%
    8,0%
    13,5%
    Pontos a serem considerados na proposta da CNTE:
    1. Atualizar o piso mediante a aplicação do INPC + 50% do crescimento consolidado da receita do Fundeb, referente ao ano anterior;
    2. Transferir o período de atualização do piso para maio, a fim de contemplar os valores consolidados da receita do Fundeb;
    3. Indicar a publicação do percentual de atualização por meio de ato normativo do Ministro de Estado da Educação, para que não haja dúvida quanto ao percentual a ser aplicado anualmente ao piso;
    4. Garantir que todos os estados e municípios que comprovarem incapacidade de pagamento do piso na carreira recebam a suplementação da União, e não apenas aqueles que recebem a complementação do Fundeb. Deve-se, no entanto, estabelecer parâmetros de gestão educacional para compor o regulamento previsto no art. 4º da Lei 11.738, a exemplo de número de profissionais por estudantes nos sistemas de ensino (zona urbana e rural).
    Tanto fizeram que derrubaram o reajuste de 22,22% do Piso.
    CNTE contra-ataca? Ora, não era  isso que a CNTE também defendia? Para quem não lembra os cartazes da CNTE distribuídos pelo SINTEPE nas escolas da rede estadual dizia: "SÓ O INPC NÃO DÁ". Deu no que deu. (Albênia).